Apresentação MPB 2019

Nos próximos dias 4 e 5 de maio decorrerá, no Parque do Cinquentenário em Bruxelas, a 7ª edição do evento O Melhor de Portugal pela primeira vez exclusivamente organizado pela Confederação dos Agricultores de Portugal (CAP).

O objetivo desta iniciativa é promover o que de melhor se faz em Portugal e a qualidade de excelência dos produtos agroalimentares portugueses, nomeadamente os vinhos, queijos, enchidos, azeites, méis, frutas e hortícolas, entre outros, mas também mostrar um pouco da nossa cultura, artesanato, bailado, música, em ambiente paralelo à feira.

“Bruxelas já tem uma comunidade portuguesa considerável, e mantém uma atividade económica consistente e de qualidade, ao nível dos setores da restauração, serviços, transportes, construção, turismo, design e tecnologias de informação. São estes agentes económicos que se pretende, também, promover de forma a dar mais visibilidade aos serviços de excelência prestados pela comunidade portuguesa” explica Eduardo Oliveira e Sousa, Presidente da CAP.

“Este ano temos quatro objetivos: aumentar para 40 000 o numero total de participantes, atrair mais expatriados que trabalham na bolha europeia, promover a literatura e cultura Portuguesa, e ajudar as nossas empresas agroalimentares a entrarem no mercado Belga” augura Duarte Mira, representante da CAP em Bruxelas.

Durante os dois dias do evento O Melhor de Portugal dará a conhecer diversos produtos agroalimentares Portugueses, entre os quais os vinhos das diferentes regiões vitivinícolas de Portugal, os queijos, salientando-se os produzidos com leite de ovelha e cabra, os enchidos, nomeadamente os produzidos com os nossos porcos de raças autóctones, os presuntos e as alheiras, os azeites das regiões mais tradicionais portuguesas, os méis, inclusivamente os mono-florais mais típicos de Portugal, as frutas e produtos hortícolas mais reconhecidos de Portugal, como a pêra rocha do Oeste, a maça de Alcobaça e a laranja do Algarve, entre outros.

A CAP afirma-se como organização sócio-profissional agrícola e agrupa cerca de 250 organizações de todo o país, as quais se traduzem em Federações, Adegas, Associações Regionais, correspondentes às principais zonas agrícolas de Portugal, Associações Especializadas por sector técnico e Cooperativas.

Com todas as suas filiadas mantém contactos permanentes sob a forma de reuniões regionais, nacionais ou plenárias, auscultando os problemas e as necessidades da agricultura nacional e encaminhando os mesmos para análises técnicas, estudos especializados ou estratégias a adoptar.

Defender os interesses da agricultura portuguesa no País e no estrangeiro, salvaguardando sempre a componente económica da actividade são os objectivos da Confederação dos Agricultores de Portugal, na defesa de uma vida digna e de qualidade para todos os agricultores que desejam continuar a sua actividade